Gestão da Saúde Populacional

As mudanças demográficas e epidemiológicas e a complexidade do cenário da Saúde no Brasil, fazem com que o desenvolvimento das ações de Gestão de Saúde Populacional precisem de atenção e cuidados já que o correto gerenciamento levará a maior sustentabilidade econômica da empresa e do setor.

 

Avaliação de HRA (Health Risk Assessment)

Ferramenta disponível via aplicativo no tablet ou via web que permite avaliação da saúde do respondente com devolutiva imediata para o mesmo. Esta ferramenta contribuiu para a conscientização do status de saúde, estimulando a ações para uma saúde melhor. A interface é amigável e intuitiva, trazendo novas visões consolidadas para o patrocinador conhecer a saúde de sua população.

               

Programa de Wellness (promoção de saúde)

Programa realizado para estimular a melhora da qualidade de vida e aumento do bem-estar através de ações preventivas, de conscientização, informação e educação, além do desenvolvimento de critério de autocontrole e aumento da crítica dos riscos à saúde.

 

Programa de Gerenciamento de Crônicos (GDC)

Atuação presencial e remota aos portadores de doenças crônicas (doenças sem cura) com o objetivo de orientar paciente e família sobre as condutas adequadas de saúde, levando aumento da longevidade e uma maior adequação ao Envelhecimento Ativo.

Gestão de casos graves – atuação junto ao prestador de home care e família, contribuindo para a desinternação do indivíduo e treinando a família para cuidar de seu doente, “demamando-os” da atuação de terceiros ou disponibilizando um recurso mens intenso.

Gestantes – o programa trabalha com gestantes é desenvolvido para cuidar das mães (sejam de primeira viagem ou não) que estejam inseguras ou que tenham seus período gestacional mais delicado. A mãe e o pai recebem cuidados e informações sobre esse momento especial da vida deles. Além disso, alguns assuntos são desmistificados e resolvidos o que gera maior tranquilidade e segurança, além de evitar consultas e idas ao pronto-socorro desnecessárias e ineficazes.

Pacientes terminais – os pacientes terminais são gerenciados por uma equipe de especialistas que cuidam do paciente em sua totalidade, através de internação domiciliar, evitando maior estabilidade do quadro clínico já que evita problemas com infecções hospitalares, inerentes a um ambiente com muitos pacientes. Além disso, o paciente e sua família recebem o suporte e o carinho da equipe para que esse momento seja ultrapassado. Com relação às empresas eles recebem respaldo e informação da equipe técnica visando a melhor condição para ambos os lados.

Casos oncológicos – o tratamento destinado aos pacientes oncológicos referem a correta realização dos exames em local e da forma adequada. O paciente e família recebem a orientação da equipe especializada o que evita que sua rotina e idas a muitos médicos seja em vão.

Acompanhamento de afastados – Atuação presencial ou remota, segundo o perfil de risco dos pacientes do programa com o objetivo de acompanhar o colaborador afastado de suas atividades, orientando o participante sobre condutas adequadas de saúde. O foco é acompanhar o indivíduo afastado trazendo o mais rápido para suas atividades laborais.

Acompanhamento pós-check up – Atuação remota, através de visita de enfermeira web, com o objetivo de orientar o participante quanto as condutas adequadas de saúde de acordo com os resultados obtidos, fidelizando o ao médico, tratamento e mudança nos hábitos de vida. O foco é manter os indivíduos estáveis e com utilização adequada do recurso de saúde.

Gestão, Orientação e Educação voltada a idosos e seus cuidadores

Atuação presencial e/ou remota a idosos e seus respectivos cuidadores com o objetivo de orientá-los sobre as limitações inerentes ao processo de envelhecimento, educando-os sobre as medidas que conferem segurança e um envelhecimento saudável.

O foco deste serviço é o de manter o idoso bem assistido, estável, consciente de seu quadro clínico e utilizando de forma racional os recursos disponibilizados pela operadora de saúde.