Conhecimentos ampliados com o Fórum LGPD

Conhecimentos ampliados com o Fórum LGPD

Fórum discute os aspectos que envolvem a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) com representantes da indústria farmacêutica e Azimute Med

Encontro reuniu representantes das áreas de negócios, marketing, suporte ao paciente dos principais players da área da saúde com o objetivo de debater e esclarecer os principais pontos da nova Lei.

Na última semana a Azimute Med se reuniu com as principais indústrias farmacêuticas multinacionais, operadora de saúde SulAmérica e outras empresas de saúde como GE Healthcare e DASA no Fórum LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados. O evento foi uma iniciativa da Azimute Med, AstraZeneca e Novartis Brasil com o objetivo de debater à luz do que prevê a nova Lei, temas relacionados aos Programas de Saúde voltados para pacientes, esclarecendo pontos controversos e ampliando o conhecimento dos participantes para estarem adequados e aderentes às regras da LGPD.

Para Luciana Lauretti, CEO da Azimute Med, o fórum foi uma oportunidade para discutir um tema fundamental para os programas de suporte ao paciente. “Apesar da nova Lei ser algo desafiador, gerar custos, é um momento de aprendizado para todos nós. Sabendo que certamente será um diferencial competitivo no futuro, denotando mais transparência entre os médicos, pacientes, farmas e operadoras de saúde quanto ao uso do dado, maior reflexão a respeito do que será feito com o dado e mais segurança para todos”, destaca Lauretti.

Contamos com a participação da Dr. Teresa Conceição, Head Data Privacy International na Novatis, que compartilhou sua experiência com GDPR, a lei europeia de proteção de dados. O Dr. Caio Lima da Opice Blum – Assessoria Jurídica da Azimute Med e o Dr. Rubens Granja da KGV – Assessoria Jurídica da Astrazeneca, discutiram sobre as questões legais que a LGPD pode trazer para o segmento de saúde e farmacêutico.

Lima ressalta durante sua apresentação que no Brasil não temos a cultura de proteção de dados ainda, mas precisamos a começar a nos preocupar como pessoa jurídica, mas como física também, pois disponibilizamos nossos dados a todo momento, sem questionar os motivos: “precisamos ter atenção aos dados excessivos e aos princípios da lei. Eu não preciso ter medo da lei, ela surge para trazer mais conforto e clareza a proteção de dados. Essa nova Lei só trará benefícios para todos.”, afirma.

Já se encaminhando para o final, o evento contou com uma Mesa Redonda sobre: “A nova lei e sua conexão com o TI” com Sidinei Righini, consultor especialista em TI da Azimute Med e Anderson Esgrinholi, diretor de TI Business Relationship da Novartis, sendo mediada por Karen Sturk – Coordenadora dos PSPs da Novartis. Eles debateram sobre a importância do TI para a adequação a LGPD. E em seguida abriram um novo espaço para novas perguntas.

Righini encerra a mesa redonda afirmando, “não comecem pela área de TI. Nesse momento, precisamos engajar todas as áreas e esse movimento vai muito além da TI. Fazer um mapeamento adequado de onde será impactado, conversar com todos os players envolvidos e desenhar como as ações serão aplicadas devem ser os escopos de trabalho inicialmente. A tecnologia é um dos elementos fundamentais, mas aplicar a Lei não se resume a isso somente”.

O último tema abordado em formato de discussão em pequenos grupos foi liderado pela Diretora Operacional da Azimute Med, Dra. Sylvia Campos, com o tema: “Conexão com o futuro e inovação”, um momento de descontração entre os participantes que apresentaram suas ideias e estruturaram juntos um programa de pacientes fictício, exercitando suas adequações à luz dos conceitos da nova lei. No final cada pequeno grupo apresentou seu escopo de programa para a aprovação de uma banca de especialistas composta pelos times jurídicos, compliance, data privacy, TI e entre outras áreas de suporte ao negócio das empresas de saúde presentes no evento. Foi um momento lúdico de troca e esclarecimento de dúvidas sobre a aplicabilidade da nova Lei.

Em pesquisa realizada sobre a expectativa do Fórum LGPD, 90% dos nossos convidados buscavam ampliar os seus conhecimentos e discutir boas práticas para auxiliar em novos desafios. Na classificação sobre os níveis de entendimento sobre a Lei, 74% tinham médio conhecimento e ainda havia dúvidas.

A Azimute Med preocupada com a aplicabilidade da LGPD, segurança dos processos e garantia da qualidade de sua prestação de serviço, contratou o Escritório de Advocacia Opice Blum para analisar cada contexto e atividades de todos os programas de suporte ao paciente e suporte ao diagnóstico como parte de uma das iniciativas internas. Além disso, estabeleceu um comitê para entendimento da Lei e seus princípios, engajamento das equipes e planejamento das atividades. A Azimute Med entende que o sucesso dessas readequações se resume ao conhecimento e união de todos os envolvidos do processo.

Deixe um Comentário:

Your email address will not be published.

Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram