Melanoma: Causas, sintomas e principais tratamentos

Melanoma: Causas, sintomas e principais tratamentos

O que é Melanoma

O melanoma é um tumor que tem origem nos melanócitos, as células que produzem melanina. Representa apenas 5% dos casos de câncer de pele, mas tem uma grande capacidade de produzir metástases e se espalhar para outros órgãos, como fígado, pulmões e o cérebro. Quase sempre surge como uma lesão cutânea enegrecida, ou com uma parte enegrecida e outra de várias cores. A maior parte ocorre nas costas, cabeça, pescoço e couro cabeludo. Os no couro cabeludo são os que costumam ter pior prognóstico, mas há também os que surgem nas unhas, pés e palma das mãos e nem sempre são percebidos. É aí que os profissionais dos salões podem ajudar depois do treinamento adequado para reconhecer lesões.

Ainda sobre o melanoma no couro cabeludo: ele representa apenas 6% do total de diagnósticos, mas responde por 10% das mortes. Pode acometer qualquer pessoa, mas é mais frequente em homens idosos, calvos e com a pele danificada pelo sol. Os cabelos, apesar de dificultarem o diagnóstico, oferecem uma importante barreira física contra os raios ultravioleta, ao passo que a calvície facilita sua ocorrência. Fundamental não assustar o cliente, basta perguntar se ele já havia notado a lesão e se algum médico a avaliou. Caso isso não tenha sido feito, o profissional deve sugerir que seria bom procurar um dermatologista.

Causas e origem do Melanoma

Conheça as causas, sintomas e tratamentos do melanoma
TUDO sobre melanoma

O melanoma ocorre quando algo dá errado nas células produtoras de melanina (melanócitos) que dão cor à pele. Normalmente, as células da pele se desenvolvem de maneira controlada e ordenada – novas células saudáveis empurram as células mais velhas para a superfície da pele, onde morrem e, eventualmente, caem. Mas quando algumas células se desenvolvem com danos no DNA, as novas células podem começar a crescer fora de controle e, eventualmente, formar uma massa de células cancerosas.

Não está claro como exatamente os danos ao DNA das células da pele podem causar o melanoma. É provável que uma combinação de fatores ambientais e genéticos provoque o melanoma. Ainda assim, os médicos acreditam que a exposição à radiação ultravioleta (UV) do sol e de câmaras de bronzeamento é a principal causa de melanoma.

A luz UV não causa todos os melanomas, especialmente aqueles que ocorrem em lugares em seu corpo que não recebem a exposição à luz solar. Isso indica que outros fatores podem contribuir para o risco de melanoma.

Sintomas

O melanoma pode ocorrer na pele, olhos, nas orelhas, no trato gastrointestinal, nas membranas mucosas e genitais. As áreas mais comuns são o dorso para os homens e os braços e pernas para as mulheres. Os primeiros sinais e sintomas de melanoma são frequentemente:

  • Uma mudança em uma mancha ou pinta existente;
  • O desenvolvimento de uma nova mancha ou pinta bem pigmentada ou de aparência incomum em sua pele;
  • Outras mudanças suspeitas podem incluir coceira, comichão, sangramento e a não cicatrização da área.

Principais Tratamentos

Após o diagnóstico do melanoma e da classificação de seu estágio, o médico discutirá as opções de tratamento com o paciente. É importante que o paciente pense cuidadosamente sobre suas escolhas, levando em conta os benefícios, os possíveis riscos e efeitos colaterais de cada opção de tratamento. Por isso, conhecer as opções de tratamento do melanoma metastático é de extrema importância para o paciente.

Com base no estágio da doença e outros fatores (como idade e saúde geral do paciente), as principais opções de tratamento para pessoas com câncer de pele do tipo melanoma podem incluir a cirurgia, a imunoterapia, a terapia alvo, a quimioterapia e a radioterapia. Em muitos casos, uma combinação desses tratamentos pode ser utilizada.

De acordo com as opções de tratamento definidas para cada paciente, a equipe médica poderá ser formada por diferentes especialistas, como um dermatologista, um cirurgião, um oncologista e um radioterapeuta. Outros especialistas também podem fazer parte da equipe, incluindo enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, assistentes sociais e psicólogos, para possibilitar melhor qualidade de vida durante o tratamento.

Epidemiologia do Melanoma

Somente no Brasil, há mais de cinco mil novos casos e 1.500 óbitos todo ano.

Programa de suporte ao paciente e diagnóstico
Programa de suporte ao paciente e diagnóstico