Tratamento de Doenças Crônicas

Tratamento de Doenças Crônicas

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a doença crônica é caracterizada por ser permanente, desenvolver incapacidades ou deficiências, ser causada por alterações patológicas irreversíveis e necessitar de longos períodos de supervisão, observação e cuidados. Já o CDC (Centers for Disease Prevention and Control) nos EUA , define-as como “condições que não possuem cura e uma vez adquiridas duram 3 meses ou mais”.

De forma geral, essas doenças se iniciam lentamente, possuem um longo período de duração, sendo muitas vezes incerta e não possuindo uma única causa, mas sim várias. Silenciosas ou sintomáticas podem comprometer a qualidade de vida do paciente e representam riscos.

A maior parte das doenças crônicas pode ser prevenida ou controlada, possibilitando ao paciente uma vida com qualidade e bem estar. Deste modo, é necessário diagnosticar e conhecer a doença para tratá-la de maneira correta , completa e contínua.

Tratamento adequado de doenças crônicas

Grande parte das doenças crônicas está relacionada com idade, maus hábitos alimentares, sedentarismo e estresse. Portanto, os tratamentos vão além de medidas medicamentosas. As mudanças em hábitos diários e dietas reguladas e controladas são essenciais no processo.

Além disso, o atendimento clínico para o tratamento dessas doenças deve ser acompanhado de psicologia, fisioterapia, nutrição ou outros.

Médicos como cardiologistas, pneumologistas, alergologistas, reumatologistas, especialistas em geriatria, oncologia, urologia, gastroenterologista e ginecologia são alguns dos profissionais que poderão ajudar o paciente a fazer o tratamento adequado.

Terapias como a acupuntura, massagens, hidroterapia e outras que podem ajudar e trazer alívio ao paciente e são indicadas como complementares ao tratamento.

Quais as doenças crônicas mais comuns?

As doenças crônicas mais comuns que acometem milhares de pessoas todos os anos são:

  • Asma;
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (bronquite crônica, enfisema pulmonar);
  • Doenças cardiovasculares (hipertensão, insuficiência cardíaca, AVC, doença vascular periférica, entre outras)
  • Diabetes;
  • Câncer
  • Doenças renais crônicas;
  • Doenças neuropsiquiátricas (como depressão, distúrbios relacionados ao abuso de álcool e outras drogas, etc);
  • Doença de Parkinson e Alzheimer;

Algumas pessoas possuem até mesmo mais de uma doença crônica, tendo que administrar as dores e os problemas decorrentes de ambas.

Entenda melhor a diferença entre doenças crônicas ou degenerativas?

As doenças crônicas são caracterizadas pela progressão lenta e longa duração, muitas vezes não havendo cura. Podem ser silenciosas ou sintomáticas, porém possuem tratamentos adequados que garantem melhoras significativas no bem-estar e qualidade de vida do paciente.

Já as doenças degenerativas comprometem as funções vitais do indivíduo em caráter irreversível e progressivo. Causam a degeneração de células, tecidos e órgãos.

Atualmente, não há cura e nem tratamento específico para doenças degenerativas, mas o uso adequado e sob indicação de um profissional da saúde pode aliviar os sintomas da doença e proporcionar melhores condições de vida aos doentes.